Poemetos de Manchetes em Versos

 

Mel de laranjeira

sem florada,

 último suspiro

das abelhas.

Constrói casas

edifica sonhos,

a cama de jornais

acolhe seu corpo

nas ruas da cidade.

Sementes brotam

entre os concretos,

flores humanas

nascem e florescem.

Lagostas regadas

de espumante francês

nas mesas dos Três Poderes,

a fome devastando sonhos

nos pratos da periferia.

Desvendar sonhos

entre lençóis,

nudez da alma em síncope.

Câmara de gás,

 animal sente

a morte entre as veias.

 

Rosani Abou Adal

Siga-me

  • Facebook Classic

© 2014 Rosani Abou Adal. Produzido e criado com Wix.com