Invisível

 

 

Rosani Abou Adal

 

 

Primeiro ato:

Não existe multidão nem solidão

nas sebes plantadas no jardim.

Minotauros de braços cruzados.

 

Segundo ato:

As cores dormentes e distantes,

o verão em preto e branco.

O coração, sâmovar do inverno.

 

Terceiro ato:

Nenhum habitante no mar morto.

O labirinto selvagem a naufragar,

as florestas morrem de sede.

 

Quarto ato:

A pausa em sustenido.

Nada sacia a fome,

nem mesmo Narciso.

 

Quinto ato:

Os piratas do deserto em silêncio.

O que resta é o prazer

invisível e imaginário.

 

Último ato:

Foi devorada por

Androsfinge e Hierocosfinge.

Não decifrou o enígma.

Tradução para o grego de Denis Koulentianos

 

Rosani Abou Adal

Siga-me

  • Facebook Classic

© 2014 Rosani Abou Adal. Produzido e criado com Wix.com